Are you Ready?

I dont think so!

Deixe um comentário

Arquivado em Sem-categoria

Na Real (Filmes) #3

Continuo ruim, comentando sobre filmes ruins!

Vítima = Atividade Paranormal 2

Deliciam-se:

Deixe um comentário

Arquivado em Atividade Paranormal 2, Cinema

NA Real (Filmes) #2

sei que continua bem feio, mas ficou melhorzinho, vai?

Como sou meu proprio fã, adorei a parte de A Milli do Lil’ Wayne, rs

Deixe um comentário

Arquivado em Cinema, Comedy, Videos

Crítica ao filme Crepúsculo

Tem coisa mais fácil do que passar 10 minutos falando mal desse filme? E melhor, comentando o quão BUCETÃO o Edward é?

Comentem 🙂

PRÓXIMO CAPÍTULO: Lua Nova

Deixe um comentário

Arquivado em Cinema, Comedy

Sou um cachorro sem sentimentos

Será que há outro modo de vida onde eu poderia não odiar tudo que circula a minha volta? Não tente responder, provavelmente vou odiar sua resposta. Do mesmo jeito que odeio tudo em você e em todos a sua volta e em tudo que existe. Do mesmo jeito que odeio meu quarto, minha casa, meu bairro, essa cidade capitalista nojenta em que o dinheiro manda nos habitantes como se as notas fossem biscoitos-scooby e nós fossemos cachorros.

Também sou um canino, mas sou diferente, não me iludo com biscoitos, não quero ser treinado pelo sistema, não quero fazer parte disso, não gosto de nada disso. O único sentimento que tenho por tudo isso é o desprezo. Cadelas tentando de qualquer modo fazer uma vida legal e no final do dia tudo é apenas uma casa confortável e um osso pra roer de vez em quando. Desprezo por cachorros treinados no intuito de “performar” para o homem branco e entretê-lo. Pra quê? Apenas por um osso no final do dia.

Sou um cachorro, às vezes pior aos que cito aqui. Como posso odiá-los por fazer de tudo por osso sendo que, infelizmente, também o faço? Não me esforço em “performar” como alguns, mas isso não justifica. Como posso odiar os machos da minha espécie por “farejar” as partes intimas das fêmeas com os olhos sendo que também adoro seu perfume?

Adoro ser cachorro, não tenho um deus, não tenho consciência. Pra que me serviria tal coisa? Regras da sociedade? Regras culturais? Pra quê? Para não corromper uma sociedade que já está corrompida a tanto tempo? Não quero ter consciência, quero mijar em cada canto de rua, marcar território, sem medo, sem olhar pra trás, é assim que a vida deve ser vivida.

Não tenho sentimentos nem por mim, pior pelo resto. Sentimentos só me levariam para uma carrocinha cheia de iguais a mim e lá seria o “lar”. Os outros eu chamaria de família e viveria feliz para sempre. Acorde, o lar familiar é uma prisão. Sentimentos não me levariam a lugar algum onde vários já não se encontram.

PS: Não é meu estilo de escrita, fiz isso pra uma aula de Redação.

1 comentário

Arquivado em Sem-categoria

Até onde é probido fumar?

Estava pensando, será que pode fumar em estabelecimentos onde comercializa-se vagina? Vocês entenderam, NE? Quis ser educado, mas quis dizer PUTEIRO, PROSTIBULO, BORDEL, etc.

Tipo, imagina a cena, você está em uma casa de ‘dançarinas’ e o lugar é sujo até o osso, o tipo de lugar que uma LapDance custe R$1,99, com isso podemos imaginar o “estilo” das “dançarinas” que há nesse local. Batom vermelhão, blusinha colorida, buchinho de chop classe, sandalha alta, pulseiras de ouro até o pescoço, coisa de primeira. E esse tipo de lugar, com essa qualidade existe. Os bairros periféricos estão cheios disso. Mas voltamos ao meu exemplo.

Você adquire a “dança no colo” pelo preço promocional, o “serviço” começa ser executado. Ela rebola em você, seminua, começa a esfregar todas as partes “sexuais” na sua cara e você, fumante maldito, acende um cigarro como se fosse final de transa, está apenas “curtindo”, certo? A cena seguinte fica em SlowMotion, a música que tocava em viníl pára na hora, como se tivesse riscado o disco, e a imagem da “buchuda”, apontando o dedo na sua cara, dizendo que quer respeito e chama o segurança.

Segurança: “HEY HEY HEY, senhor, não pode fumar… É DESRESPEITO COM AS GAROTAS”

Quer dizer que, não pode fumar em locais aonde uma BITCH dança esfregando a vagina-cheia-de-sifilis-gonorréia-herpes dela na minha cara? Ela começa com essa BITCHNISSE e eu estou sendo desrespeitoso?

Pensem a respeito…

Deixe um comentário

Arquivado em Comedy, Fucking Life

5 Motivos para aceitar seu peido

Acabei de ler um texto de Ronald Rios sobre como disfarçar peidos.

Por mais que eu adore como Ronald pense, tenho que discordar disso. Acho negar um peido tão horrível quanto negar um filho.

Motivos para não negar um peido:

1.Podem descobrir que você é o pai da “criança”.

Sim, Ronald Rios nos ensinou como sair dessa sem ser pego, mas tem gente que vai além para descobrir coisas como essas. Se a pessoa cheirar a sua bunda? O gás às vezes é muito forte e fica algum tempo embutido em sua cueca, vocês sabem disso. Exemplo disso é quando você solta a flatulência e o cheiro te segue como se fosse um cachorro e você tivesse carne no ku.

2. Peidos são como piadas.

Dependendo das pessoas que você está em volta, toda piada que você contar vai ser engraçado, o mesmo acontece com o peido. Se você estiver perto de pessoas praticantes de peidos em público você está feito! Vai fazer sucesso \o/ Mas tem peido que é que nem piadas do Ari Toledo, tão ruins que fazem chorar =(

Nada melhor que jogar WAR com amigos e peidar a noite toda como se fosse uma disputa de tiro o alvo.

3.Criando laços de intimidade.

Assim que você abre o ânus para soltar um “fuitchy” perto de alguém que não tem muita intimidade, o laço está feito! Você estará ligado a essa pessoa para sempre. Por exemplo, depois que você peida perto de uma namorada de 2 meses, a partir daí, desse ato, não tem nada a temer, não tem mais nada do que ter vergonha. Peidar é um FREE TICKET para a intimidade 100! Depois disso você pode mijar de porta aberta, andar nu, cutucar nariz, coçar suas ‘partes’, arrotar e todo tipo de escrotisse que você morre de vontade de fazer perto da garota, mas tem vergonha. Infelizmente com isso tem o…

4.Pay(do) Back!*

Eu inventei isso agora, Pay(do) Back, é tipo um peido que você desconta em alguém que peidou em/para/com você. Geralmente isso acontece com alguém próximo a você, no meu caso, minha namorada. Tem vez que ela peida tão fedido que sufoca e tudo que ela tem a dizer com o maior orgulho é “That’s RIGHT” (algo como “fiz mesmo e não me arrependo”)! Porque ela faz isso? Porque solto ‘alguns’ o tempo todo. Então porque ela os negaria sendo que estava orgulhoso do que fez, certo?

*Pay Back = O Troco

5. Porque é FUCKING delicioso!

É isso ai, EU DISSE!

Peidar é delicioso e aliviante (olhar a foto acima), não tenho vergonha! Sou livre, tenho orgulho de alguns de meus peidos. Sou daqueles que faz careta, levanta a perna, faz o movimento do HADUKEN, faço um puta circo para liberar um PUM.

Mas quando deixo de soltar uma flatulência se quer a porra fica presa o dia todo. Tendo esse problema, eu estouro sem dó! Nessas horas saem aqueles quentes que chega a queimar o ASS, sabe quais são esses? Até levanta pra ver se não queimou o lençol igual ferro de passar roupa esquecido em cima da cama? Chego a sentir uma leveza, como se o próprio Lúcifer tivesse saindo do meu corpo. Em noites frias esses são mais gostosos ainda.

Negar algo que pode ser usado como entretenimento, vingança e auto-prazer pode ser burrice e pode até te colocar em problemas.

Sendo assim, meu povo, APROVEITEM A VIDA, LIBEREM O GÁS METANO COMO SE NÃO HOUVESSE O AMANHÃ!

7 Comentários

Arquivado em Comedy, Fucking Life